MVV conclui segundo objetivo: agora é a vez da flotação

By 10 de março de 2020Blog

De forma responsável, com a segurança em primeiro lugar, sempre. Assim foi entregue o projeto detalhado de engenharia da flotação da Mineração Vale Verde (MVV) no dia 28 fevereiro – ou seja, mais de duas semanas antes do previsto (15/03).

O conjunto de documentos e desenhos, preparado pela empresa especializada Ausenco, traz as especificações técnicas para a execução das obras civis e da montagem das estruturas e dos equipamentos dessa etapa.

Como Funciona

A flotação é um dos métodos de concentração do minério de cobre. As rochas chegam até essa área após serem reduzidas de tamanho na britagem e na moagem para aproximadamente 0,1 milímetro.

A partir de um processo de separação em que se “borbulha” o ar em tanques, a polpa de minério é separada da parte que não possui valor comercial (rejeito) e a espuma formada “arrasta” o minério para a superfície: o tão almejado concentrado de cobre.

“O Projeto Serrote está com todas as aprovações técnicas e certificações necessárias à sua execução”, lembra o gerente geral de Implantação, Leandro Tunussi. Ele agradeceu o comprometimento e a perseverança de todos, em especial das equipes de Engenharia e Planejamento. “Essa era uma meta desafiadora. Vamos buscar a próxima, sempre com segurança em primeiro lugar”, pontua Tunussi.

No final de janeiro deste ano, foi entregue a conclusão da construção do muro de terra armada e do aterro compactado do prédio da Britagem Primária.

O local servirá para a chegada de caminhões da mina, que irão depositar as rochas para a devida fragmentação inicial para o beneficiamento do cobre.