Mineração Vale Verde atinge 1ª meta de 2021 com basculamento de minério

By 4 de fevereiro de 2021Releases

Carregamento do primeiro minério do Projeto Serrote no britador é um marco importante para a MVV

Em continuidade ao Programa #AtingindoMetas, a Mineração Vale Verde (MVV) está celebrando nesta sexta-feira (29) o atingimento da primeira meta de 2021.

Pela primeira vez foi realizado o basculamento de minério no britador primário do Projeto Serrote, em Craíbas, no Agreste alagoano.

No local, estiveram presentes os gestores da empresa, acompanhando todo o processo. Para o gerente geral de Implantação da MVV, Leandro Tunussi, esse marco coloca um ponto inicial no processo de testes com carga.

“Hoje nós colocamos o primeiro minério no sistema do Projeto Serrote. O basculamento do primeiro caminhão finaliza a nossa etapa de pré-comissionamento e inicia o comissionamento com carga. Nós queremos compartilhar essa alegria que estamos sentindo, porque realmente é um grande marco para o nosso Projeto”, diz Tunussi.

O início da operação acontecerá em meados deste ano, com o beneficiamento do concentrado de cobre. Para este primeiro semestre, há mais quatro metas previstas.

“Essa primeira meta do ano foi atingida antes do previsto, que seria no dia 31 deste mês, e isso confirma, também, a nossa preparação e prontidão, tendo a mina avançando desde março de 2020 com o pre-stripping [decapeamento], colhendo o minério para a realização desses testes eletromecânicos. Vamos continuar avançando com foco, responsabilidade, disciplina e no prazo, sempre com a segurança em primeiro lugar”, pontua o gerente geral de Operação da MVV, Tony Lima.

Esse é um dos importantes marcos da empresa, que está com mais de 90% das obras concluídas e, finalizou o ano de 2020, com mais de 2.000 empregos diretos gerados, dispondo de cerca de 70% de pessoas residentes em Alagoas entre seus trabalhadores.

SOBRE A APPIAN

Desde 2018, 100% do capital da MVV pertence a um fundo de investimentos administrado pela Appian Capital Advisory LLP focado em mineração. O fundo também possui um ativo no Brasil no município de Itagibá (BA), denominado Atlantic Nickel, com foco na produção de concentrado de níquel sulfetado e capacidade nominal de 120 mil toneladas/ano, que voltou a operar em janeiro de 2020. Sediada em Londres, a Appian possui ainda escritórios em países como África do Sul e Canadá.